Total de visualizações de página

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Magoa



Perambulei pelos quatro cantos
Sufocada por palavras não ditas
Lembranças me trouxeram aos lábios o riso
Mas as lágrimas mesmo assim caíram
O vento me trouxe a lembrança do teu perfume
E a dor da mágoa guardada renasceu no meu coração
O peito arde em chama violenta
Me levando ao desespero
Queria dizer-te tanta coisa
Colocar em palavras a mágoa sentida e não pronunciada
Sufoco sentimentos que me levam quase ao desespero
O sono e as lágrimas anestesiam pouco a pouco essa dor
Acalmando meu coração que pulsa quase saindo do peito
Mergulho na escuridão do sono
Deixo me levar pelos sonhos
Lá a felicidade é completa, tudo é possível
Até encontrar o próximo amanhecer


terça-feira, 25 de setembro de 2012

Viva hoje como se não houvesse amanhã






Mesmo que sua vida seja feita de momentos
Lembre-se de que cada um é singular
Não vai se repetir
Não espere que amanhã você tenha as mesmas oportunidades que teve hoje
Viva esse momento único
Não deixe de dizer EU TE AMO
Abrace
Beije
Ria
Chore
Pule
Grite
Curta
Sofra, se for o caso
Mas agarre a vida
Viva e seja feliz
Amar também pode exigir que você abra mão do amor
Seja feliz hoje porque o amanhã pode não existir.

Ilusão






Às vezes, sinto raiva de mim
Desse sentimento que teima em me atormentar
Que me tira o sorriso do rosto na sua ausência
Que me transforma em alguém completa ao teu lado
Tento me libertar desse sentimento
Tem horas que penso que vou conseguir
Que minha liberdade está ao alcance da minha mão
Mas sua ausência me faz ver o quanto és importante
E o quanto sou dependente desse amor
Me vejo aprisionada em uma ilusão nebulosa
Sem enxergar uma luz real
Minha mente me tortura com pensamentos ilusórios
Que atropelam minha lucidez
Me aprisionando a um sonho
Que nunca será real.


Não diga nada





Hoje te peço que não diga nada
Não me peça calma nem coerência
Não me peça pra esperar o tempo passar
Não meça meus sentimentos, minhas emoções
Não me compare
Sou única
Sou razão
Sou paixão
Sou sempre eu mesma
Com meus fantasmas, meus medos
Não me fale de coisas bonitas
Da natureza, da vida
Conheço tudo isso
Sei onde quero chegar
Não espere me influenciar
Não espere explicações
Nem desculpas
Só sou eu mesma
Meu amor é incondicional
Minha alma é livre
Livre para sonhar...

Eu só queria o silêncio. Silêncio das formas e dos movimentos. Silêncio das palavras mal ditas.

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Oamor




De repente, como veio, o amor foi embora
Bateu
Entrou
Fez morada
Se apossou
Não pediu licença
E tomou conta de mim
Quando me viu entregue
Já sem forças
Foi embora
Não disse adeus
Não deu motivos
Só me deixou
Abandonou.

Sufocada pelo silêncio




Sufoca pelo teu silêncio
Sem entender a vida
Corro em círculos
Preciso de ar
Ando de um lado a outro
Me pergunto onde errei
O que te faz agir assim
Sufoco aos poucos
Tento sem sucesso buscar o ar que me falta
Vejo a hora que vou sucumbir
Sem você aqui.

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Encontro





Foi um encontro marcado
Mas não nesta vida
São ligações de almas
Amor de muitas vidas
Lá no jardim perfeito
Onde só o amor existe
Que nos encontramos
Com permissão em sonho flutuamos
E em um encontro a muito esperado
Nos nos beijamos, sentimento sem explicação
Revelando segredos passados
E trazendo o mistério
Do que nos espera o futuro.

Não sei






Não sei... Não sei
Ou será que sei?
O que sentes
O que sinto
Será o mesmo sentido por nós?
Porque você luta pra não sentir
Se o amor já está em ti
Porque luto para esquecer
Se tudo me lembra você
Não sei... Não sei
Ou será que sei
É o amor que nos domina
E nos leva a ruína
Nos move, nos faz sonhar
Ao deitar e ao levantar
Com a lua ou com o sol
Esse amor me faz viver
Me faz seguir
Me faz sentir
Mas será sempre essa página em branco
Não sei... Não sei.


domingo, 16 de setembro de 2012

Pesadelos




Sonhos da noite
Que me atormentam a vida
Naufragam nas trevas mais violentas
Me fazendo sentir medo
E junto ao medo insonia
Me trazendo duvidas
Mas mesmo assim os pesadelos da minha consciência adormecida
Eram mais agradáveis que a crua realidade
E noites intermináveis
Só me resta morrer pra renascer em outra dimensão
Onde não há trevas nem duvidas
Onde a luz e o amor prevalecem
Onde toda névoa se dissipa
Onde só o amor é a verdade.

A procura de paz





Abdico a um futuro falso e hipócrita
Quero uma vida de verdade
Não suporto a hipocrisia do mundo
Não aguento falsas verdades
Não suporto o olho ambicioso das pessoas
Que escondem seus reais sentimentos
Tento desesperadamente influenciar e vigiar meus pensamentos
Para  a positividade
A pessoas hoje vendem sua dignidade a troco de nada
Qualquer migalha é lucro na busca do ter mais
Me revolta a indignidade humana
As pessoas precisam se despir dessa imagem de bons samaritanos
E revelar seu verdadeiro eu
Deixem de lado esses sentimentos caóticos
Parem de esmolar riquezas
Deixem de lado a ignorância que assola o mundo
Aproveitem essa chance de uma nova existência
E busquem o progresso
A felicidade e a paz...

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Amor ou obsessão




Será que tudo isso é amor?
Ou uma simples obsessão
Meu espírito segue uma trilha que não sei onde vai chegar
Essa mistura de sentimento
Carinho, ternura e medo
Medo do que nos aguarda no misterioso futuro
E o enigmático passado que trazemos no inconsciente
Como o carinho e ternura que sinto
Mas o medo e pavor que me traz teu olhar
Sigo com esse sentimento misto que habita meu peito
Confundindo e torturando meu subconsciente
Meu espírito sofre com questões enigmáticas
Amor ou ilusão?
Tudo é sofrimento, então?
Ter ou deixar de ter
Sentir ou deixar-te partir
Me sinto perdida nessa vida conflitante
E meu ser no ultimo suspiro se enche de esperança
De saber o que está certo e o que está errado
E assim sigo criando um mundo interno só meu
Onde viajo por jardins perfeitos
Por histórias de amor e paz
Onde o carinho é eterno
E o amor, o sentimento mais puro e verdadeiro.

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Duvidas






Não sei em que direção seguem meus passos
Não sei que caminho seguir
Mas sei que carrego no peito esse sonho
Essa vontade que me agonia
Aprisionada pela ignorância do que está escrito
Sigo tentando entender
Muito ferida, já agonizante
Prisioneira dessa vida tortuosa
Meu espírito sobrevive
Indo e voltando a nossa verdadeira vida
Dúvidas me levam
Será realidade ou ilusão
O que me liga a você amor, paixão
E na dúvida fico entre a razão e a emoção
O certo e o errado.


terça-feira, 11 de setembro de 2012

Nós





Às vezes, tento esconder a falta que você me faz
Tento não pensar em ti
Desprender-me da paixão
Mas é impossível  te esquecer
Ouço tua voz doce ainda a falar ao meu ouvido
Sinto teu cheiro ainda em meu corpo
Sinto teus gestos de carinho que ora me acalmam
Ora me levam a loucura
Tento levar meus pensamento pra longe
Tento fugir, esquecer
Ma você está em mim
Assim como eu estou em você.

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Cenário político






Eu queria mudar essa face oculta da politica
Queria derrubar as máscaras dos falsos
Acabar com essa ociosidade crônica oculta
Escondida atrás de promessas vãs
E o povo humilde de coração puro amarga enganos cometidos nas urnas
Se deixa levar por aperto de mão e promessas
Não estuda a fundo o carácter e o passado do seu candidato
Não percebe que o mundo para onde eles vão é de tentações
A todo momento recebemos notícias de mais um escândalo
De propina ou notas super faturadas
Sem esquecer os empregos fantasmas que nosso dinheiro paga
E nós, povo humilde, nos deixamos enganar
Continuamos sem saúde, sem escolas e sem segurança
Nos deixamos enganar por especialistas em propaganda visual
O direito a um salário decente, saúde e estudo é quase um mito
Vamos pensar que não podemos ser tratados como animais
Temos direito ao mínimo de dignidade
Não vamos nos deixar comprar por uma sexta básica
Dadas em época de eleição
Vamos lutar por nossos reais direitos
Que são trabalho e salário justo para sustentar nossos filhos
Dando a eles direito a saúde e educação
A hora está chegando...
Vamos tirar do cenário político os sangue sugas
E tentar mudar esse cenário que se apresenta de corrupção
E ao menos tentar um começo pra uma vida mais digna a todos nós .


quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Grito





Gritei...
E meu grito fez eco
No silêncio da minha solidão
Senti o vazio infinito do meu ser
Na ausência do amor que se foi
Lágrimas já não rolam mais
Esvaziaram-se aos poucos
Assim como está meu coração agora
Meu grito ecoa somente dor
O coração esvazia-se por completo
Nada mais resta
A dor invade meu ser
E um grito de desespero pede socorro
E em todo meu ser a certeza que tudo acabou.

Sonhos






Sonhei com você, meu doce e amado ser
Sonhei o mais lindo e doce dos sonhos
Envolvi-me em teus braços
Sentindo o prazer das sua carícias
Me deixei levar por seus encantos
O corpo juntinho, olhos nos olhos
O gosto da sua boca
Sentimentos livres
Emoções que me levam a loucura
Amor, desejo, paixão
Acordo com a mais gostosa sensação
Me perco nas lembranças do nosso amor
Mas foi sonho
Nada mais que sonho
O mesmo sonho que tenho quando estou acordada.


quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Só eu sei






E ninguém pode me julgar
Nem falar por mim
Ninguém sabe tudo que passei
Tudo o que eu vivi
Ninguém sabe dos meus desejos
Das lágrimas que derramei
Dos sonhos que sonhei
Dos projetos que fiz
Dos risos que não dei
Das histórias que inventei
Dos amigos que perdi
Do quanto eu sofri
Do ódio que senti
Quando descobri que loucamente te amei
E que tola te perdi...

domingo, 2 de setembro de 2012

Setembro





E setembro vem chegando bem devagar
O inverno, que é meu predileto, está acabando
O agosto, chamado mês do desgosto
Nunca me deixou tão inquieta como agora
Os dias ainda seguem meio apagados
Com suas noites e manhãs ainda muito geladas
Mas já trazendo a minha lembrança
O perfume das flores
O calor ainda tímido do sol
A natureza já em festa enfeita a vida com suas cores
Seu perfume enche o ar com diversos aromas
Há primavera...
Moça bonita e faceira
Vem vestida pra festa das cores
Trazendo alegrias
Fazendo dançar borboletas e pássaros
E livres os lindos beija-flores.


sábado, 1 de setembro de 2012

Lágrimas de flagelo.





Uma lágrima rolou de repente
Sem que eu conseguisse segurar
Ela caiu liberta e cristalina
Trazendo a tona a doce saudade
Que em meu peito transborda
Você foi o amor que veio no tempo errado
A chuva forte lá fora
Bate no telhado em um som descompassado
Abafando os soluços que meu peito solta
Envolto em lembranças de tudo que vivemos
Dos nossos sonhos e projetos
Choro a saudade de um tempo passado
De algo que foi uma grande ilusão
E de tudo isso só sobrou o vazio em meu coração
E assim ando, lágrimas perdidas
Sonâmbula nos meus trágicos flagelos
E doces lembranças.