Total de visualizações de página

sábado, 30 de junho de 2012

Estrada







Talvez no fim da estrada sombria
Eu encontre uma cabana com luz natural
Não importa do que seja feita
Se de barro ou de palha
Ou das folhas do coqueiro
Só quero lá encontrar a felicidade por inteiro
Não quero mais sombras na minha vida
Nem feixes de luz apenas
Quero a luz natural e completa
Que me faça enxergar a felicidade
Que irradie alegria sem fim
Só quero uma cabana simples
Mas onde esteja meus sonhos
Não quero um palacete coberto de ilusão
Quero a felicidade
Em uma cabana na beira da estrada
Você e eu meu amor



Lágrimas

Enxugue minhas lágrimas, eu imploro
Cura as minhas cicatrizes
Me ame como no passado mais distante
Porque tenho que viver tantas vidas?
Se sinto a saudade de todas elas em minha alma
O  tempo brincou com a gente o tempo todo
Nos junta e separa, não nos deixa viver
E sua real presença eu nunca pude ter
Enxugue minhas lágrimas, eu imploro
Ou faça com que parem de cair...

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Não quero a vida vazia




Não quero morrer agora
Não quero deixar de sentir
Não quero matar meus sonhos
Aprisionar meus desejos
Sufocar meu amor
Não quero viver de ilusão
Não quero gritar "SIM" quando quero dizer "NÃO"
Não quero a vida vazia
Não quero me anular
Prefiro minha solidão

terça-feira, 26 de junho de 2012

Quero-te em meus braços criança





Quero sentir-te ainda criança
Mesmo sabendo que já não é mais 
Não quero ver-te sofrer
Com ilusões de um amor que não existe 
Queria-te sempre criança, protegida em meus braços 
Eu te criei, ensinei tudo o que sabes
Só não consegui ensinar-te a não sofrer
Esqueci de te dizer que o amor doí
Que a ilusão machuca 
Ver as lágrimas rolarem pelo teu rosto, me da uma sensação de culpa
Pois não ensinei-te tudo
Porque não conheço todos os mistérios da vida
O amor e a ilusão andam juntos 
E fazem parte da vida 
Mas ensinei-te a ser forte 
A enfrentar a existência 
Com coragem e determinação
Sem correr, mas não aceitar aquilo que vá contra os teus princípios 
Orgulho-me de você, minha princesa
Mas queria sentir-te ainda criança
Protegida em meus braços.

Amigos de muitas vidas





Conhecer alguém definitivamente não é ver sua aparência física
Porque talvez eu nunca chegue a ver teu rosto
Talvez eu nunca chegue a dar-te um abraço
Talvez nossos caminhos nunca se cruzem
Talvez eu nunca possa apertar sua mão
Nem tão pouco olhar no fundo dos teus olhos
Mas eu posso dizer-te, meu amigo, que eu te conheço
Talvez mais profundamente que alguém que te olha nos olhos todos os dias
Nossas almas se encontraram e se reconheceram
Porque se conhecem de muitas vidas
Nos entendemos no teclar de uma palavra
Reconhecemos o que estamos sentindo no teclar de um oi
Te conheço e te reconheço
Conheço a tua alma
Porque somos amigos de muitas vidas.



A estrada






Vago por uma estrada sombria
Sozinha e sem rumo
Somente a sombra dos amores
Alguns vagos raios de sol se apresentam
Não sei pra onde estou indo
Me sinto vagar nesta estrada sombria
Os raios de sol não me dizem nada
Penso, mas nem sei o que penso
Estou cansada, calos nos pés
Mas não posso parar, sei que em algum lugar preciso chegar
Sei que no fim dessa estrada encontrarei a luz
Encontrarei a minha felicidade
Sigo sem rumo, sem companhia
Perdida em meus pensamentos sombrios
Esperando que na próxima curva  a sombra se dissipe
E a luz apareça.


segunda-feira, 25 de junho de 2012

Em busca de razão.




E desde o fim, venho revirar minhas lembranças
Em busca de uma razão
Um motivo para o fim
Remexi em tudo
Sacudi minha alma
Mas nada encontrei que pudesse me explicar
Somente angústia e dor
Grande medo do futuro
Não sei até onde posso ir
Mas vou seguindo e tentando
Procurando uma luz...

Função do tempo




Nem o tempo consegue apagar o que sinto
Nem o tempo consegue amenizar a dor
Nem o tempo consegue disfarçar o amor
Minha guerra é contra o tempo
Esse tempo que não morre
Esse tempo que não passa
Esse tempo que te afasta
Esse tempo que é cruel
Esse tempo que maltrata meu coração
Esse tempo que me traz a saudade
E a luta contra a realidade
Esse tempo que me mostra que acabou
Que você se foi
Que nosso tempo passou


domingo, 24 de junho de 2012

Entendam a minha dor






Não tenho tido inspiração pra escrever
Mas não é por falta de vontade
Me disseram que estou me repetindo
Mas entendam que não é minha culpa
Porque o que vai no papel é o que está na minha alma
E não posso escrever sorrisos, se minha alma chora
Se só há em mim a dor, como posso escrever a paz?
Me deixem repetir
Entendam a minha dor
Escrevo também pra mim
Para entender como pulsa a minha vida
E descobrir o que inquieta a minha alma.



Não me conformo apenas em existir, quero tudo que a vida possa me dar, por isso luto e corro atrás. Quero conquistar tudo o que mereço..

sábado, 23 de junho de 2012

Me ensina a esquecer





Como sinto sua falta
Não há como lutar contra meus sentimentos
Você trouxe o brilho para o meu olhar
O sorriso para meus lábios
Você é especial
Talvez você tenha me amado
Mas não importa mais agora
Tudo passou...
Mesmo você sendo a melhor coisa que aconteceu na minha vida
Você se foi ...
Nosso tempo passou
Só restaram as lembranças e a saudade
Essa dor que luto pra sanar
Que em momentos me faz ter vontade de gritar
Mostrar ao mundo meu sofrimento
E dizer que não vale a pena amar
Porque a dor é intensa
A saudade é imensa
Os dias as horas tudo é dor
Dor do amor que acabou
Ou que nunca existiu.



Paixão






Tem horas que não entendo essa inquietação
Essa emoção que vai além do entendimento
É uma dor incurável
Uma paixão insaciável
Uma loucura constante
Ah, se eu pudesse entender tudo que quero dizer
Meu peito implora teu afago
Ah, se eu pudesse entender
Se o tempo pudesse voltar
Se eu pudesse gritar e lutar
Só queria o direito de te amar
Não preciso saber onde vai dar
Só por hoje queria te ter e te amar.


Solidão momentânea





Muito bom, esse silêncio
Essa solidão momentânea
Que me deixa analisar a vida pela janela
Chego a conclusão de que amo essa solidão
Só ela me leva ao meu interior
Talvez seja apenas eu ficando mais louca
Mais interna, mais comigo
Amo essa solidão que me deixa ouvir somente o canto dos pássaros
O barulho do vento
Quero, por alguns momentos, ficar longe dos lamentos humanos
Sem ouvir queixas e lamúrias
Quero sentir o prazer de estar só comigo mesma
Mesmo que só por momentos rápidos.

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Sou como a rocha




Cheguei a conclusão de que sou um engano
De que tudo que digo sentir é um engano
Não adianta tentar me abalar
Não tenho raízes
Mas sou uma rocha
Você pode bater, tentar mexer
Mas estou cravada no chão
Sem raízes, é fato
Mas ninguém jamais vai conseguir me desprender
Aprendi desde de cedo que sou descartável
Que não devo me apegar
Só assim não irei sofrer
Sou como a rocha
Nem a pior tempestade pode me atingir
Você pode bater, tentar mover, penetrar em meus pensamentos
Ou em meu coração
Mas nunca vai conseguir me desvendar

Eu queria





Quando a saudade bate
Eu me perco
Porque não sei lutar contra ela
Sinto, sofro
Queria ter o poder de voltar no tempo
No momento em que juntos, éramos felizes
Queria ter poder pra não te deixar ir
Para não deixar tudo acabar
Queria não sentir essa saudade que me dói
Queria ter o poder de te fazer feliz eternamente



terça-feira, 19 de junho de 2012

Deserto





Sei que devo enfrentar o meu deserto
Quem sabe eu saia dele um ser melhor
Mais humano, mais real
Passo por meu deserto sozinha
Triste e desamparada
Ferida por dissabores
Antigos amores
Paixões desmedidas
Amizades desfeitas
Cruzo meu deserto com coragem
Mas não quero levar o deserto comigo
Quero enfrentá-lo aqui
Para povoar meu futuro
Sofro sem o calor humano
Vejo somente miragens de pessoas ao meu encontro
As lágrimas quase me fazem sucumbir
Mas levanto e sigo com a saudade castigando meu peito
Tento me humanizar nesse deserto
Me firmar, entender e aceitar
Com coragem e firmeza quero atravessar o deserto dos meus sentimentos

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Vivemos em constante mutação. Podemos nos surpreender com nós mesmos a cada instante.

Euforia




Às vezes, sinto medo dos meus sentimentos
Essa euforia que me faz querer muito
Sonhar muito alto
Essa mistura até gostosa de emoções e sonhos
Desejos, vontades e medos
Isso me deixa eufórica demais
Uma vontade imensa de gritar
De fazer com que todos saibam dos meus sentimentos
De explodir num grito
É difícil esconder sentimentos
Desejos, a felicidade...

domingo, 17 de junho de 2012

Solidão




A maior solidão é a solidão acompanhada
Aquela na qual você se fecha, se defende
De tudo é de todos
O maior solitário é aquele que tem medo
Medo de se entregar ao amor
Medo de sofrer e fazer sofrer
O maior solitário é aquele que tem medo de si mesmo
Dos seus próprios sentimentos
Tem medo até dos seus pensamentos
Sofre as saudades, as lembranças
Sofre a falta de carinho
Do colo, do aconchego
A ausência do abraço
A maior solidão é o medo que faz
O medo da solidão
A solidão trás...

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Os apaixonados são eternos sonhadores e simples sofredores...

Não sei quem sou






Perdida entre minhas vontades e sonhos
Sigo sem saber exatamente quem sou
Caio e levanto
E depois de cada queda me levando mais forte
Nada sou além do que quero ser
Ou posso ser mais do que pretendo ser?
Não sei, acho que nunca saberei
Busco o amor mesmo que por instantes
Corro atrás da felicidade
As vezes me sinto frágil, fraca e com medo
Em outras sou forte mesmo sem músculos
Sim, tenho coragem de admitir que tenho medos
Que choro e que nem sempre consigo ser forte
Não sou nada além do que você vê
Ou do que quero que você veja
Posso estar no caminho certo, tentando ser perfeita
Mas sou cheia de defeitos
Sou mais do que imperfeita
Sou o que você pode ver
Mas não feche os olhos
Porque você pode ver quem realmente sou
Quem fui ou quem ainda serei...








segunda-feira, 11 de junho de 2012

Novo amanha





Dias frios
Onde o frio congela corpo e alma
Frio de afeto e de carinho
Sonhos que congelaram com o tempo
Esperança que se vai como gelo que vira água
Dias frios
Coração com sentimentos congelados
Esperando o sol, um verão, um recomeço
Esperando o ciclo se fechar
Como uma estação que chega ao fim
Para o começo de outra
Sigo a espera do novo
Que venha a nova estação
Com seus raios de sol
Novos sonhos
Coração aquecido
Que renasça a esperança
Me fazendo lutar por um novo amanhã.





Inverno





Hoje acordei cedo, queria um tempo para mim
A natureza me deu um presente
Pintou a grama de branco
A geada caiu e enfeitou tudo
Com a alvura de um branco maravilhoso
Tudo era gelo
Onde eu pisava, a grama estalava como gravetos
Os pés, em minutos, gelavam
E a natureza nos mostrava sua força e beleza.
Muitas vezes a morte é um marco para a renovação do espírito de quem fica. Reestruturamos nossa forma de pensar e de ver a vida.

sábado, 9 de junho de 2012

Medos




Você tem medo de que?
Do inferno, da morte, da vida, dos loucos?
A doença te assusta ?
Todos temos nossos medos
Todos temos nossos bichos
Todos temos traumas
Vida é assim, uma loucura constante
Um grito sem fim que ecoa no infinito
Um pedido de socorro perdido na imensidão do universo
Uma oração, um apelo
Sou só uma escrava dos meus medos
É isso que sou.



O veneno que tortura e mata minha alma não me causa dor física,mas trás sofrimento. É o veneno lento e implacável da indiferença

Emoção





Sentimento que arde no peito
Sentimento que queima na alma
Calor que conforta
Desejo que consome
Sonho que alimenta
Esperança que não morre
Tempo sem encanto.

Folhas ao vento





Hoje peguei na mão uma folha congelada pela geada
Queria ser ela, uma folha seca, porém bela
Gelada, imóvel, mas passando sentimentos
Porque ao pegar essa folha, muita coisa me veio à cabeça
O belo, o feio, alegria e tristeza
Uma melancolia sem explicação
Queria ser a folha que tão bela e verde enfeita as árvores
Que seca e caída enfeita o chão
Que tão leve pode ser levada pelo vento da madrugada
Folha que vive a vagar, depois de cair
De lugar em lugar se deixa levar, sem resistir
Queria eu também me deixar levar pelo vento
Ser carregada pela vida.



sexta-feira, 8 de junho de 2012

Eu vi seu rosto entre tantos




Eu vi você entre tantas pessoas
Sim... vi você, que nem sei quem é
E nem de onde vem
Mas vi apenas você nesse trem
E sua imagem ficou gravada
Não consigo te esquecer
É como um sonho intocado
Não sei o que fazer
Maldita noite fria que me faz sonhar e delirar
Porque não sei quem é você
Mas entre tantos rostos, meus olhos encontraram os seus
E no encanto do nosso olhar  pude sentir meu coração disparar
Sei que em algum lugar do passado já vivemos uma história juntos
Minha alma já conhece a tua
Posso sentir que já te toquei
Eu tenho certeza que já te amei
Eu vi, quando nossos olhos se cruzaram, a cumplicidade que encontraram
Talvez você seja um amor de outra vida
Que eu encontrarei no futuro
Mas posso dizer com certeza que você é meu sonho do presente
Entre tantos rostos
O seu  rosto aos meus olhos se fez presente.

Além da estrada, está o meu destino




E além da estrada eu vou seguindo
Por caminhos e destinos desconhecidos
Apenas mato, poeira e cheiro de solidão
Não há mais nada, vida, voz, sentido, calor no coração
Tudo está frio, o sol se pôs há vários meses, a escuridão tomou conta
O que era vida, se tornou morte, o que era alegria, tristeza
E assim vou sobrevivendo e vivendo meus dias
Em noites mortas e frias
Vejo ao longe nuvens de tempestade e raios clareando um tenebroso céu
Mas agora nada temo, não há mais sentido para mim
Que a chuva lave a minha alma
Que eu seja prisioneiro no lugar
Onde estão trancafiados meus mais profundos pensamentos
Os desejos que nunca pude realizar
A mais pura paixão que não pude vivenciar
E aqui estou, seguindo estradas sem caminho,
Como queria que estivesse comigo...
Mas já me acostumei com essa dor, forjada em minhas estruturas
E sei que você queria estar aqui para me aliviar dessa tortura
Lutar juntos contra esse apocalipse
Embora eu saiba que isso não terá fim, isso não tem fim, sem fim
E já me habituei a viver assim...
Sem você, sem o seu amor, sem o seu carinho que nunca pude sentir
Sem o seu beijo que nunca pude provar
Sem o seu calor para me aquecer nessa noite chuvosa e fria
E pensando em você vou andando entre os escombros de uma cidade adormecida
Cidade essa onde vim te buscar, para vivermos nossos sonhos e desejos
Mas agora nada resta, apenas pensamentos antigos
Que ainda infestam minha mente
E além da estrada eu vou seguindo
Por caminhos e destinos desconhecidos...

                                                                                      (Marcelo Tajiri)

quinta-feira, 7 de junho de 2012

Não posso tirar meus olhos de você





Não posso tirar meus olhos de você
Você me faz sentir de um modo que não posso explicar
Mas quem pode saber onde isso vai dar
Quem pode saber como o dia vai terminar
Quem pode entender porque os caminhos se cruzam
Quem entende quando e porque o amor nasce
Não posso tirar os olhos de você
Não posso me perder
Preciso dos seus olhos nos meus pra não perder a direção
Quem pode dizer onde o amor está
Em qual direção vamos encontrá-lo
Só o tempo pode mostrar
Quem pode explicar porque o coração chora
Por quem ele vai bater mais forte
Eu não sei, e nem você
Só sei que não posso tirar meus olhos de você.




Deus me fez assim, com esse permanente desassossego, que me faz estar sempre correndo atrás de algo que faça meu coração pulsar com a certeza da vida. Essa minha constante insatisfação me faz ir atrás dos meus ideais. Sempre buscando algo novo. Enfrentando a vida com coragem, atrás do novo e de novas realizações.
Eu sou assim, preciso sentir a vida dentro de mim.
Não consigo me satisfazer com a monotonia da vida. São meus sonhos que me impulsionam pra frente.


AMIGO VIRTUAL







Amigo... Muitos dizem que você não existe
Mas eu digo que tenho você, que está sempre comigo
Nas horas boas e nas dificuldades
Você que me ouve, me aconselha e me da carinho
Me faz rir e também me faz chorar
Você que conheço por dentro, sem ver a aparência
Conheço seu caráter e seu coração
Você, pra quem a cor da pele ou aparência não importa
Você, que mesmo com a ausência  física
Ausência da voz, do cheiro, das risadas
Ausência até da visão das lágrimas que rolam pela face diante da emoção
Você que mesmo com todas essas ausências
É mais presente do que muitos fisicamente ao meu lado
Porque é você que todos os dias me da aquele abraço imaginário
Você com quem posso contar todas as horas
Você que não tem nenhum interesse maior nessa relação
Você que conhece todos os meus segredos
Para quem sou transparente
Você que faz parte da minha caminhada
Você que me foi dado como presente pela força que comanda a vida
Você que a cada dia consegue conquistar mais e mais o meu amor e carinho
Revelando suas qualidades de amigo fiel
Você, meu querido amigo VIRTUAL!
Obrigada por existir em meu caminho.



segunda-feira, 4 de junho de 2012

Talvez






Talvez tenha sido teu sorriso
Talvez tenha sido teu olhar
Ou quem sabe tuas palavras
Ou os nossos instantes mágicos
Ou talvez nem tenha sido nada
Talvez tenha sido só a vida me mostrando o caminho
Talvez eu te ame para sempre
Ou talvez te perca pelo caminho
Talvez haja outros momentos
Ou talvez caia tudo no esquecimento
A vida é um talvez
E talvez você seja...

sexta-feira, 1 de junho de 2012

O amor e a dor andam juntos




Às vezes, penso no que você fez comigo
E você ainda diz que eu é que sou feiticeira
Você me enfeitiçou, entrou na minha vida como um vendaval
Me tirou o sossego
Me ensinou o que eu queria e o que eu não queria aprender
Aprendi a viver e também a sofrer
Agora sei o que é o amor que tanto procurei
Mas sei que com ele vem a dor que nunca imaginei
Com você conheci a paixão
E depois a solidão
Eu que só queria ser feliz e encontrar o amor
Mas, por ironia do destino, encontrei o amor e a dor.